Saltar para Conteúdo

COMUNICADO

  1. A IGF-Autoridade de Auditoria manifesta a sua satisfação pelas diligências hoje efetuadas pelo Ministério Público e pela Polícia Judiciária, em linha com as já realizadas no âmbito da designada “operação BUG”, bem como a sua confiança na rápida conclusão das investigações em curso, com vista a pôr termo às atividades ilícitas contra órgãos e instituições do Estado.
  2. Como já foi divulgado nos nossos comunicados de 20 de março e de 14 de setembro de 2018, a IGF-Autoridade de Auditoria comunicou às autoridades judiciárias comportamentos indiciadores da prática de atos ilícitos por parte de alguns trabalhadores.
  3. Nessa sequência, órgãos e instituições públicas, incluindo a IGF-Autoridade de Auditoria, foram alvo de denúncias caluniosas com indícios de origem interna, as quais foram, igualmente, comunicadas ao Ministério Público, encontrando-se em curso as respetivas investigações.
  4. No âmbito dessas investigações, a IGF-Autoridade de Auditoria disponibilizou-se para prestar às autoridades judiciárias toda a colaboração e informação que fosse considerada relevante para a descoberta da verdade e para a cessação da atividade criminosa, bem como tem instaurado os respetivos processos disciplinares exigidos pela lei, incluindo alguns, na sequência dos resultados de investigações do Ministério Público.

  5. 11 de dezembro de 2018

COMUNICADO

  1. A IGF-Autoridade de Auditoria tem vindo a ser alvo de denúncias anónimas caluniosas e de outros crimes, com contornos de associação criminosa, todos em investigação pelo Ministério Público por iniciativa da própria IGF-Autoridade de Auditoria.
  2. Na sequência das investigações e da identificação da rede de envolvidos nessas atividades criminosas observam-se reiterados ataques à IGF-Autoridade de Auditoria, incluindo através de órgãos de comunicação social, deturpando a verdade, sem rigor informativo e lançando suspeições.
  3. A IGF-Autoridade de Auditoria não se deixa intimidar nem fragilizar e continua coesa e determinada em combater essas práticas ilícitas, em proteger os cidadãos e as instituições públicas, com procedimentos e resultados reconhecidos no plano nacional e internacional.
  4. Considerando as investigações em curso e a extensão das atividades criminosas, a IGF-Autoridade de Auditoria confia que serão adotadas as medidas adequadas pelas entidades policiais, pelo Ministério Público e pelos Tribunais, por forma a pôr termo aos referidos atos ilícitos praticados contra instituições do Estado e contra a ação da própria Justiça.

  5. 14 de setembro de 2018

COMUNICADO

O canal de televisão SiC no jornal da noite de ontem divulgou uma ”peça jornalística” contra a IGF-Autoridade de Auditoria e o Inspetor-Geral.

A SiC deu palco a comportamentos criminosos e produziu afirmações caluniosas que serão objeto de procedimento criminal.

A IGF-Autoridade de Auditoria reafirma a legalidade de todos os atos praticados:

  1. a norma referida pela SiC não constitui fundamento para a designação de dirigentes, é uma mera norma acessória, nunca foi considerada revogada em sentença judicial e é recorrentemente citada em despachos proferidos por diferentes órgãos da administração pública;
  2. a despesa referida pela SiC não consta do Portal Base porque não está sujeita a essa obrigação legal, como esse canal de televisão bem deveria saber.

A IGF-Autoridade de Auditoria repudia este vil ataque e tentativa de enfraquecer a eficácia da sua ação contra atos ilícitos cujos autores a SiC indiretamente protegeu.

A IGF-Autoridade de Auditoria não se deixa intimidar e continua exclusivamente determinada em assegurar o rigoroso cumprimento da lei e em proteger os cidadãos e as instituições públicas.


07 de setembro de 2018

COMUNICADO

Na sequência de investigação interna realizada pela IGF-Autoridade de Auditoria no final de 2017 e participada à Polícia Judiciária, esta entidade procedeu hoje à realização de diligências nas instalações da IGF-Autoridade de Auditoria.

Segundo divulgação da PJ "foram identificados e constituídos 2 arguidos" e "a investigação prossegue tendo em vista a determinação da extensão da atividade criminosa."

Acresce que, desde 2016, a IGF-Autoridade de Auditoria, outras instituições e órgãos do Estado têm vindo a ser alvo de denúncias anónimas caluniosas com indícios de origem interna, as quais se encontram, também, em investigação criminal por iniciativa da IGF-Autoridade de Auditoria.

A IGF-Autoridade de Auditoria continuará empenhada em contribuir para o aprofundamento das investigações e apuramento de responsabilidades disciplinares e criminais.

20 de março de 2018